Já pensou em aplicar a técnica do “Home Staging” para agilizar a venda ou locação do seu imóvel?

Mas afinal o que é “Home Staging”?

Home na sua tradução significa “casa” e Staging significa “encenação, cenário”.

Portanto podemos definir que “Home Staging” é a preparação de uma residência particular para venda ou locação no mercado imobiliário. O objetivo da organização é tornar o imóvel atraente para o maior número de compradores em potencial, vendendo uma propriedade mais rapidamente e por mais dinheiro.

O home staging é um serviço que tem a função de deixar o imóvel mais atraente utilizando a mobília já existente no local. Diferente da decoração de interiores, que busca personalizar o imóvel com as características do proprietário, o home staging busca exatamente o contrário, ou seja, despersonificar a decoração do local, utilizando os móveis já utilizados para criar um cenário mais vendedor.

No home stagin, a criação de um novo cenário na decoração tira de espaços visíveis algumas peças pessoais, como porta-retratos, quadros ou bandeiras de times e outros objetos que têm identificação do atual vendedor. Esta medida é necessária para que os compradores que visitem o espaço não sintam qualquer tipo de rejeição ao notar detalhes que possam deixar na lembrança o uso dos antigos proprietários.

Lembre-se que o cliente imobiliário já tem informações sobre o imóvel — leu panfletos ou visitou sites e tirou dúvidas com o corretor. O que ele precisa para ser convencido a comprar uma casa é ficar entusiasmado durante a visita.

É importante criar uma mudança no modo como o dono observa a casa, promovendo no local uma distância emocional com a decoração e calibrando essa observação para algo mais próximo da impressão de quem quer comprar o imóvel.


Veja algumas dicas de como aplicar o conceito do HOME STAGING:

1. Limpe e corrija falhas;

Pequenas manchas e rachaduras precisam ser consertadas. Faça uma manutenção nos cômodos, limpando-os e reparando pequenos problemas estéticos.

Normalmente, esses detalhes são ignorados por quem vende, pois acredita-se que o comprador vai ignorá-los. Além disso, existe a resistência em gastar dinheiro com um imóvel que será vendido. No entanto, o cliente vai fazer uma comparação de todos os imóveis visitados e, por isso, cada detalhe importa muito.


2. Organize os espaços;

Como já dito, home staging não é decoração. O objetivo da técnica é vender, lembra-se? Por isso, é importante que o profissional imobiliário saiba aproveitar os espaços da casa para cumprir essa tarefa.

Espaços mal utilizados podem dar a ideia de que a casa não foi bem planejada, que possui uma arquitetura obsoleta ou que não será capaz de acolher os móveis do visitante. Fique atento a isso!


3. Venda a casa e não a decoração;

Retire itens decorativos que sejam muito pessoais, ainda que façam parte de um conceito conhecido por todos. Ao comprador não interessa se os donos têm bom gosto, e sim se será possível adaptar o imóvel às próprias expectativas.

Além disso, caso o visitante não goste da decoração, ele transferirá essa rejeição para o imóvel. Por isso, faça escolhas mais básicas, que agradem desde o jovem casal recém-casado à idosa que decidiu se mudar.


4. Escolha com cuidado as cores;

A pintura do imóvel é parte essencial na hora de fazer uma venda. Isso porque as cores conseguem mudar radicalmente a aparência do local, alterando a percepção de luminosidade e de espaço. Por isso, consultores de home staging sugerem o uso de tons neutros e claros, pois eles são clássicos, atemporais e ampliam o ambiente.

Outra dica é usar tons diferentes em alguns cômodos ou paredes. Isso permite ao comprador entender como as cores se comportam no imóvel e ajuda a despertar a imaginação. Além disso, o tema “cores” é um excelente gancho para conversar com o cliente, fazendo com que ele já se sinta dono da propriedade.


5. Crie espaços estratégicos;

No home staging, alguns espaços são chamados de “vignette”. Por exemplo: parte da sala pode ser pensada para criar um cantinho de leitura. Para conseguir esse efeito, a mobília e as cores das paredes e dos móveis devem ficar em harmonia para oferecer calma ao ambiente.

Isso é importante porque o comprador precisa sentir que sentar e relaxar naquele imóvel é possível. Mas é importante que o visitante perceba isso de forma natural, sem que o corretor precise sugerir uma interpretação.

Essa ideia pode ser usada de várias formas. Pode-se criar um ambiente estimulante em uma sala de jogos, aconchegante e romântico no quarto etc.


6. Modernize algumas peças.

Alguns objetos são verdadeiras máquinas do tempo, não é verdade? Por isso, a substituição de lustres, móveis, torneiras e pias pode ser necessária. O que ocorre é que algumas antiguidades podem evidenciar a idade do imóvel de forma negativa, fazendo com que ele ganhe características que afastem o comprador.

Um lustre muito antigo, por exemplo, pode dar a entender que as instalações elétricas são muito velhas. Isso deixa o comprador inseguro, pois pode entender esse detalhe como a necessidade de fazer uma reforma em breve. Mas essas substituições não se tratam de uma regra. O ideal é que cada peça seja analisada individualmente.


O home staging é uma técnica poderosa, que ajuda a vender uma propriedade em até 50% menos tempo.

Segundo profissionais da área um imóvel leva em média de 15 à 18 meses para negociação.

Em cidades onde o Home Staging têm sido aplicado esse tempo diminui para 2 à 4 meses.

O objetivo maior de aplicar esta técnica é dar mais qualidade à visitas ao imóvel à venda fazendo com que estas gerem mais propostas em número menor de visitas.

Precisa vender ou alugar seu imóvel? Agende com um de nossos corretores, teremos prazer em ajuda-lo a colocar em prática o Home Staging e assim acelerar seu negócio.